Quando eu emagreci 40 kg… PARTE III

Correr pra quê?

Em fevereiro de 2009 minha vida estava em parafuso. Completamente incerta, mas de certa forma isso começou a me despertar. Pela primeira vez em muito tempo saía do torpor em que tinha me mantido e perguntava: “E agora?” Estava mesmo perdendo peso, o que fez com que a idéia de me exercitar fosse ganhando força. Claro que em outras épocas da minha vida já tinha feito atividade física, mas sempre fui, por excelência uma pessoa sedentária. Era uma criança quieta, uma adolescente quieta. Gostava de falar, de interagir, mas não de me mexer. E de repente me deu vontade. Tinha uma bicicleta ergométrica velha e nenhum outro lugar para começar, então foi nela mesmo.

Outro impulso que tive foi o de procurar um médico. Sentia que estava deprimida além da conta, comecei a pensar se não estava doente, com alguma disfunção metabólica ou hormonal, mas com quem eu ia discutir isso? Marquei consulta com meu alergista.

Eu tinha ido parar no Dr. Eduardo uns três anos antes, quando todos os meus problemas respiratórios atingiram um ponto insuportável causando sinusite crônica e asma. Nossa primeira consulta foi bem interessante a começar pelo preenchimento da ficha:

– A senhora (ele é todo assim) faz atividade física? – perguntou

– Não – respondi sem dó

– Por quê?

– Porque não gosto?

Ele balançou a cabeça concordando…

– A senhora escova os dentes?  – perguntou bem sério

– Sim. – não tinha entendido bem a pergunta, mas…

– Por que gosta? – ele insistiu

– Não…

– Para uma pessoa alérgica se exercitar é igual a escovar os dentes: não tem que gostar.

Como discordar de uma lógica dessas? Não discuti. Mas não fiz nada. Ele, que dez anos antes tinha emagrecido muito e se tornado um maratonista, é um convertido, defensor absolutamente convicto da prática esportiva e de uma vida mais saudável . Consulta após consulta me fazia a mesma pergunta e eu dava a mesma resposta. Depois de um tratamento longo com vacinas eu havia melhorado consideravelmente. Mas ele sempre insistiu que se ficasse parada era o máximo de alívio que iria ter. Além do mais uma das melhores maneiras de se combater a depressão é praticando atividade aeróbica regularmente e eu também sabia disso.

Aí em plena quinta-feira depois do carnaval , de manhã, lá estava eu dizendo pra ele que tinha começado e que ia continuar. Então me olhou bem sério e vi que acreditou. Deu todas as indicações de especialistas que pedi, inclusive a de um psiquiatra, pois concordou comigo que estava deprimida, me pesou (era o único lugar que eu permitia isso)  e marcou meu retorno. Claro que ele disse que eu devia correr. E claro que eu achei a idéia absurda.

Mas saí de lá mais decidida ainda e continuei minhas pedaladas dentro do quarto até que… minha bicicleta deu seu último suspiro. Pesquisei todas as possibilidades de comprar uma nova e vi que não dava. Resolvi discutir o assunto com meu ex-marido e chegamos à mesma conclusão. No final ele perguntou distraidamente meio de brincadeira: “Por que você não corre?” Fiquei pensando nisso e percebi que não tinha opção. E fui. Naquele dia mesmo

Não parei até hoje. Não me tornei uma maratonista e nem pretendo, mas corro quase 8 km praticamente todos os dias. Minha vida mudou em diversos aspectos. É como se eu tivesse me mudado pra outro país, ou abraçado outra religião, tudo muito diferente. Nunca poderia imaginar que o caminho que sempre pareceu tão longe de mim, tão improvável, tão impossível ia ser justamente o que me levaria aonde eu queria chegar.

Anúncios
Esse post foi publicado em Quando emagreci 40 kg. Bookmark o link permanente.

29 respostas para Quando eu emagreci 40 kg… PARTE III

  1. Thaís disse:

    Olá…

    Vc saiu do casulo,agora voe.

    Bom dia pra vc.

    Beijo.

  2. Sheila disse:

    Eu corro já faz tempo também Ana e foi uma coisa muito boa tanto pro meu corpo quanto pra minha cabeça, o problema são as lesões que direto tiram a gente da ativa, nesse momento estou com uma no quadril…. É realmente uma sensação deliciosa a de sentir o vento no rosto e deixar os problemas pra trás enquanto a gente corre né?
    beijo e muuuuuita saudade!!!!!

    • anadoug disse:

      Querida e elegante magra…
      Como eu NUNCA tinha corrido mais de 20m nessa vida, sinceramente achei que não ia passar de uma semana e depois ia virar um condor (com dor aqui, com dor ali), mas surpreendentemente já se foi um ano e não tive nada. No começo senti uma certa canelite, nada insuportável, mas de resto, graças a Deus estou muito bem.
      Quanto a essa história de sensação deliciosa… Não sei se sinto isso, não, sabe???
      hahahhahahahhahahahhahahhahahhaha
      Beijo! Saudade também, furona!!!

  3. Bete disse:

    Oi Ana! Bom dia!!!
    Tô amando essa estória!… Mas você já começou correndo?????? Meu Deus!!!!… Eu preciso encontrar minha motivação … rsrsrsrsrs
    Tô aguardando os próximos capítulos! Beijos!

  4. edu disse:

    Sempre aparece um Eduardo na sua vida pra te fazer bem hein?hein?rsrsrsrssr sei que aqui tenho que ser mais sério,mas não resisti rsrsrs

    Beijos ana

    do teu fã…Edu(Eduardo)aquele que te fz bem…ou te enlouquece rsrsrsrs.

    beijos,até

  5. Wandréa disse:

    Correr? Sério? Nossa, só de pensar já me da preguiça. Sou AINDA super sedentária. Todo dia penso em começar alguma coisa, mas não consigo, AINDA. Um dia sei que vou. Parabéns!!

    • anadoug disse:

      Também tinha, Wandréa…
      Aliás, pra falar a verdade, quando chego na pista, tenho vontade de sair correndo…
      de volta pra minha casa, no carro…
      Mas…
      Entrego pra Deus e vou…
      Experimenta!
      Quando vc menos esperar…
      Sucesso!!!

  6. Anita disse:

    Ana xará, Tô adorando ler a saga da tua viagem!

    Uma coisa que eu vou ter que retomar sim, são as caminhadas e corridas…
    Sei o que se sente, uma adrenalina da boa, uma sensação de renovação, de que o corpo reage bem, melhor, a cada dia. E sobretudo, isso de se ver no espelho lindona, segura de si, poderosa!
    Como sou touro, e dizem que touro é prático, vou começar comprando uns tênis que prestem, para tal fim. Vendo o que eles custam, fortunas, “obrigadamente” terei que sair para correr na certa! kkkkkkkkkkkkkk

    Um abraço enorme, abelinha!

    • anadoug disse:

      Que bom que vc tá gostando, Anita!!
      é uma boa estratégia…
      vale tudo no amor, na guerra e pra enganar essa mente teimosa que a gente tem!
      Sucesso!
      E depois conta se deu certo…
      Um abraço!!!

  7. its disse:

    ei!
    realmente, correr é uma maravilha. faz bem prá tudo, quer dizer, menos para o joelho…minha saudade das corridas ao ar livre é grande! uma hora, quem sabe, volto a correr com vc! por hora, vou ficando de bicicleta ergométrica mesmo.
    q nosso pai todo poderoso abençôe suas articulaçòes!
    beijos!

  8. Van disse:

    Ahhhh a tal Hércules que eu amo, que vai à luta e vai correndo

    Beijos Ana!

  9. Martinha disse:

    Boa noite, vizinha!

    Correr? Como vc consegue? Ultimamente nao estou conseguindo nem andar rsrs

    beijos, estou adorando sua aventura.

  10. Betinha disse:

    Ana, estranho chamá-la assim, rs
    correr é como aquela piada do louco martelando o dedo:
    ‘Não dói?’
    ‘Dói, mas quando para é tão bom.’
    Exageros à parte quanto a dor, ‘bóra’ correr, a vida nos acompanha.

    Beijinhos, Abelhinha.

  11. Maria Helena disse:

    Querida Ana,
    estou tão feliz por ver (ler) sua historia, com certeza vc vai fazer muito bem a muitas pessoas. E é um fato que só podemos dar aquilo que temos, e vc tem demais amor , sensibilidade e agora esta linda historia para dividir com a gente . Obrigada por fazer de seu passado este “presente” . um grande beijo.

  12. Cristiane disse:

    Ana parabens pela experiencia
    de vida que papai do ceu te abençoe sempre…

    beijokassssss Cris

    Sou amiga do Eduardo

  13. Magggie disse:

    Fico tão feliz por vc, amiga! Te ver assim, tão linda me dá ânimo para começar… a me mexer.
    bjns.

  14. Jonathan Souza dos Santos disse:

    Aninha gostei muito dessa história, e aliás foi até uma motivação para min,pois estou tabem nesta finalidade .Sou militar e com o tempo engordei 37 kg, e desanimei um pouco da vida .Todos os dias olhavá-me para o espelho e me sentia um lixo.Já não estava mais com a mesma disposição de antes…mais um dia eu parei de palhaçada e pensei muito e resolvi correr, e até hoje ainda corro hoje estou magro e mais feliz, pois consegui tudo que havia perdido.

    Fico muito feliz com a sua Vitória “Ana” , e espero que voçê continue sempre assim lutando e quebrando barras.

  15. Lia Silva disse:

    Oi Ana, estava aqui lendo a maravilhosa mudança na sua vida e comecei a pensar se mesmo com hipotiroidismo, varizes e um problema de hérnia de disco e 30 quilos acima do peso eu conseguiria ter um resultado semelhante ao seu. Sinto que algo me prende pra não me mexer , será depressão? Pra sair de casa é uma tortura porque nunca acho uma roupa adequado, compro , compro e é a mesma coisa. Gostaria muito de mudar, tento fazer ginastica e as dores me incomodam demais, minhas pernas incham e desanimo, pra ferrar mais cozinho bem e adoro td q engorda. Qdo faço dieta meu mundo escurece e fica sem graça….ai meuu Deus,…será q não tenho solução????

  16. Leila disse:

    Perdi meus 23 kilos com bike ergométrica e caminhadas.Não corria pois o excesso de peso fazia doer as pernas e o resto do corpo.Hoje faço hiit na esteira da academia.É interessante quando a gente é sedentária a vida inteira e de uma hora para outra a gente descobre os exercícios,as caminhadas;parece umtipo de despertar e as vezes a gente se pergunta: porque eu não fiz isso antes?É um novo estilo de vida.Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s