40 anos e beija-flor nas mãos

Foi na manhã da primeira noite que dormi em casa depois da cirurgia. Ouvi aquele barulho estranho, que já conhecia, mas levei um tempo para conseguir lembrar o que era: um beija-flor preso na minha sala se debatendo contra a porta de vidro. Sabia que ele ia acabar se machucando. Eu estava sozinha e a médica não ia ficar sabendo, então me levantei capengando para socorrê-lo. Não consegui espantá-lo abrindo a porta. Decidi pegar uma toalha e jogar sobre ele com muito cuidado, daí foi só segurar. Era lindo! Daquele tipo mais comum, furta cor de azul e verde, mas era um beija flor e estava na minha mão… Que emoção eu senti. Fiquei pensando como isso era raro… Fiquei pensando em quantas pessoas passam pela vida sem nunca segurar um beija-flor. Como não tinha ninguém pra testemunhar minha alegria, era pouco mais de 7 da manhã,  liguei para acordar o meu pai e contar pra ele (que me deu uma bronca e me mandou soltar o bichinho). Desliguei o telefone, fui até a varanda, pus a mão pro lado de fora e abri. Ele voou rápido, como se estivesse me enganando o tempo todo.

Nasci numa manhã de terça-feira, em 11 de agosto de 1970. Ou seja, exatos 40 anos atrás… Desde o começo da semana amigas mais velhas e mais maldosas, inconformadas com a diferença de idade, vem me perguntando como estou me sentindo. Tenho duas crenças a esse respeito. A primeira é que só tem um tipo de pessoa que não faz aniversário: as que já morreram. Sim, porque aniversário é isso, não é? Celebrar o fato de ainda estar vivo, e eu estou… muito. A segunda é que levando em conta que minhas duas avós viveram até 90 anos e duas de minhas bisavós foram centenárias, eu diria que sou uma forte candidata à longevidade. Isso significa que pra mim esse papo de meia-idade está longe de começar. Portanto a resposta é: estou me sentindo ótima.

Sim, às vezes sinto saudade de ter carinha de menina e vida despreocupada. Sim, às vezes questiono se tomei as decisões certas no meio do caminho. Sim, às vezes sinto que o tempo passa mais rápido do que eu consigo viver.  Mas sinceramente não lamento um dia sequer e não conto minutos nem marcas do tempo.

Ter vinte anos era bom? Era, mas o que seria de mim sem essa última década? Foi quando aconteceu boa parte dos principais eventos da minha vida. Fiz coisas imprescindíveis, aprendi lições imprescindíveis, conheci pessoas imprescindíveis. Há dez anos atrás, por exemplo, eu não tinha o amor da minha vida, ele ainda não havia nascido.

Não sabia ou não acreditava no tempo. No seu poder mágico, na sua sabedoria. Na possibilidade que a vida tem em se transformar de um ano para outro, de um mês para outro, de um dia para outro. Não tinha humildade para aceitar que algumas coisas mudam, queiramos ou não, e que outras não mudam nunca.

Não sabia o que sei hoje sobre paciência, tolerância, perdão. Não enxergava tão bem as limitações do outro nem as minhas e não sabia o valor de ignorar ou aceitar uma, outra ou as duas… Não conseguia dimensionar a importância ou desimportância das pessoas na minha vida, nem a minha significância (ou insignificância) na delas. Não entendia bem o preço e as consequências de falar e de calar. A solidão, a vaidade, a dor, a sensibilidade, a falta. Tantas coisas com que hoje lido tão melhor.

Mas talvez o maior segredo que a vida nos reserve para depois de certa idade seja o de que nada está pronto, pensado, ou resolvido. Temos que basear nossas certezas no simples fato de que não há certezas. Projetos grandes e pequenos fracassam e sucedem todos os dias, todos os dias pessoas repensam seus negócios, seus amores, sua saúde, suas crenças. Todos os dias reiniciam, todos os dias mudam de ideia, todos os dias aprendem. Porque vida é coisa que ninguém sabe mesmo quando vai começar ou terminar. Então é sempre tempo de segurar um beija-flor nas mãos.

Que venham as surpresas dos próximos 40 anos!

Presente de aniversário de J.S.H.

“Só uma palavra me devora

Aquela que meu coração não diz

Só o que me cega, o que me faz infeliz

É o brilho do olhar que não sofri…”

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

19 respostas para 40 anos e beija-flor nas mãos

  1. Martinha disse:

    Bom dia amiga!!!!

    Bem vinda ao grupo dos “enta” do qual vc vai levar 60 anos para sair rsrs

    Parabéns, tudo de bom pra vc!! Felicidades!

    • anadoug disse:

      Vou repetir:

      Bom ver “amigas mais velhas e mais maldosas, inconformadas com a diferença de idade” se revelando…

      Amém nós todas, viu, amiga????

      Beijo, Scarlett!!!

  2. GuGa disse:

    feliz niver Mineirinha querida..
    realmente nada está ou estará pronto, porque muitos pontos serão removidos para serem colocados em outros e desses outros faremos uma nova sequencia e por ai vai…
    dizem que o tempo é o único companheiro de nosso tempo e sabe cada segundo que vivemos… por isso olhe para o tempo sem contar os minutos e segundos e agradeça sempre a vida que o tempo permite viver…
    Parabens para ti com muito carinho meu
    montidubeijus

    • anadoug disse:

      Guga!!!

      Me considero uma grande privilegiada então sou sempre muito grata
      E sei que vc tb é!
      Que possamos seguir sempre enxergando isso!
      Obrigada pelo carinho, vc sabe q é recíproco!

      Beijo!!

  3. edu disse:

    ana paula,na verdade foi um encontro de beija-flores,falar de você ana é falar de uma menina mulher,menina que não tem a obrigação de ser tão séria o tempo todo,que brinca,que expõe tuas inseguranças,a mulher que te dá umas chacoalhadas de vez enquando,que te mostra um outro caminho,que tem a humildade de ensinar mas que também tem a humildade de aprender.essa menina que me deixa a vontade pra dizer as minhas bobagens,brincar,essa mulher que respeito e admiro,por ser uma guerreira,por ser uma batalhadora,que não passa pela vida por acaso.obrigado por tudo.feliz aniversário,parabéns,muita saúde,muitas coisas boas,comemore muito.antes que eu me esqueça!!!!

    eu queria ser uma abelha pra posar na tua flor,haja amor,haja amor rsrsrsrsrsrs

    beijos,até

    • anadoug disse:

      Meu amigo Eduardo,

      Obrigada…
      Principalmente por estar aqui!
      Mas também pelo carinho, pelo respeito, pela admiração, pelo cuidado
      Por ser meu anjo da guarda…

  4. Parabéns, querida!
    Você sempre tão doce ao expressar seus sentimentos…
    Como diz uma frase de Guimarães Rosa, “Digo: o real não está na saída nem na chegada: ele se dispõe para a gente é no meio da travessia”, então desejo que sua travessia seja repleta de felizes encontros, conquistas, saúde e muita paz!
    Beijos! ( :

  5. Suzan disse:

    Oi Ana ! achei seu blog hoje e sinceramente eu o devorei em alguns minutos, rsrs li “de cabo a rabo”. Me identifiquei muito com sua história, apesar de ter optado por uma forma diferente de emagrecer (balão intragástrico). Estou na corrida contra o tempo em busca de uma atividade física e antes de engordar horrores eu corria no Ibirapuera com um grupo de corrida, depois de alguns kilos desisti, estava pensando agora em fazer academia, mas não sei oque fez eu me deparar com seu blog e relembrar que correr é BEM MELHOR, agora estou repensando em voltar ao grupo.
    Tenho um pijama de flanela azul em casa e estou brigando comigo mesma para coloca-lo um pouco mais tarde mesmo estando este frio todo de São Paulo e sentir o vento no rosto. Meu marido fez a abdominoplastia a menos de um mês e vou te dizer… você vai amar o resultado e se amar ainda mais. Parabés pelo blog, vou continuar de acompanhando. Bjus Suzan

    • anadoug disse:

      Obrigada, Suzan!

      Que bom que vc gostou!
      Dei uma olhada no Oi Balão (que por aqui os dias andam corridos) e achei muito divertido e bem humorado, do jeito que eu gosto.

      Seja muito bem-vinda!

      Beijo!!

  6. Suzan disse:

    FELIZ ANIVERSÁRIO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  7. Maggie disse:

    Muita emoção ao ler vc. Sem palavras.
    Que o mundo se abra a seus pés e te deixe experimentar o gostinho doce da vida aos 40. Vá com fé! bjs mil de parabéns!

  8. Isabela disse:

    Parabéns para vc!! Muitas Felicidades!! Saúde!! Sucesso!! Ahhh tb quero segurar um beija-flor…sexta dou o beijo pessoalmente!

  9. sasha disse:

    Parabéns
    estou comendo bolo de creme com cobertura de chocolate e nozes
    aqui tanbém tem aniversariante hoje.

  10. Wanessa Katrine disse:

    Olá, querida!
    Também passei pela mesma experiência de ter um beija-flor em minhas mãos, e o mais incrivel é que foram duas vezes em dois anos consecutivos. Na segunda vez eu fiquei me perguntando se era um sonho ou realidade novamente em minhas mãos. Sua postagem já tem um tempinho rsrs, mas hoje eu acordei lembrando dessas experiencias e resolvi pesquisar outras pessoas que também passaram por essa experiência. Gostei do seu texto, e de saber que tem alguém que entende meu entusiasmo em compartilhar esse momento único de ter um beija- flor nas mãos.
    Deus abençoe sua vida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s