Muito prazer

Mesmo depois desse tempo todo as pessoas ainda se espantam com o que eu fiz (leia-se: emagrecer 40 kg)… Ainda se divertem, ainda me perguntam como, ainda ficam confusas. E eu fico tentando explicar, procurando palavras, lembrando detalhes que possam ajudar, mas não sei se consigo. Porque pode soar meio estranho, mas na verdade foi tudo muito simples: eu me dei uma chance. Não a chance de emagrecer ou a chance de fazer uma cirurgia plástica, a de me resgatar. Uma vez decidida a trégua entre mim e eu mesma não vou dizer que o resto foi fácil, mas foi pacífico. A perda de peso, a atividade física, a auto-satisfação foram consequências e o resultado delas foi consequência das consequências.

A grande questão parece ser como essa decisão aconteceu. Outro dia um menino de 11 anos comentou de repente: “Você é muito pensativa, não é?” Pega de surpresa não consegui fazer nada além de concordar.  Ele retrucou devagar, com cara de sábio, encerrando o assunto: “É… da pra perceber”. E acho que foi assim, sendo pensativa, me escarafunchando. Mesmo quando os lugares certos são doloridos demais, cavando em volta. Acho que passei um bom tempo desse jeito, procurando em mim uma coisa que não sabia o que era e até procurando sem saber que procurava. Mas sempre “pensativa”, não tanto por convicção, mas por não conseguir ser de outro jeito.

Acho que o nome disso é auto-conhecimento. Quem diria que a pessoa que daria mais trabalho pra se conhecer nesse mundo seria eu mesma? Mas foi… E olha que ainda estou no processo… Acho que não peguei nem na mão de mim mesma. Como sou desconfiada!!! Ainda tento desfazer alguns enganos com dificuldade. Como é trabalhoso me fazer entender minha própria importância, me convencer de que tenho que cuidar de mim e o mais difícil: de que no meu coração eu sei o que eu quero e o que me faz bem. São horas e horas de conversa, com todo o tato e paciência do mundo porque se eu me exceder e tocar naquele ponto mais delicado eu mudo de assunto, me fecho e recolho a mão (tinhosa!!).

Mas como o mais devotado dos pretendentes eu persisto. É o preço de ser pensativa. Sei que minha felicidade depende do sucesso desse relacionamento e não vou desistir. Acho que por isso mantenho o blog: são minhas cartas de amor publicadas. Pra que eu possa entender e pra que assim outros entendam também. Recebo sempre mensagens de pessoas que estão em “crise conjugal” consigo, quem sabe ao ler minha história de autoamor elas possam refazer as suas? Porque, no final das contas, acho que é tudo que precisamos mesmo…

Para ver a letra e a tradução clique aqui

Anúncios
Esse post foi publicado em Quando emagreci 40 kg. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Muito prazer

  1. Pingback: O grande segredo para emagrecer | Alta Estima

  2. ANDREYA MELLO disse:

    ADOREI TUDO O QUE LI. SEI QUE APRENDI MUITO COM SUAS ESPERIENCIAS OBRIGADA!!!

  3. Gostei muito! Estou precisando emagrecer e ler seu nome me abriu a mente! Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s